Connect with us
               

Manaus, AM,

AMAZONAS

‘Acredito que apenas o advogado militante está apto para representar a classe no TJAM’ diz Felipe Thury

Publicado

em

Manaus – Dando continuidade à nossa série de entrevistas com os candidatos a desembargador pelo Quinto Constitucional da Ordem dos Advogados do Brasil Seção Amazonas (OAB-AM), o entrevistado da vez é o advogado Felipe dos Anjos Thury, militante há mais de 14 anos e representante da classe dos advogados na corte eleitoral do TRE-AM.

Natural de Manaus, Dr. Felipe Thury tem 38 anos. É graduado em Direito pela Uninilton Lins e desde maio de 2004 vem advogando em diversas áreas do Direito. Possui pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal, ano de 2006, título obtido junto ao Centro Integrado de Ensino Superior do Amazonas – CIESA/AM. É também pós-graduado em Direito – Ciências Jurídicas, título obtido pela Faculdade Maranhense São José dos Cocais, em convênio com o Centro de Formação, Estudos e Pesquisas-FORUM, período de 2011 a 2013 e mestrando em Direito pela Instituição Fórum/UAL – Centro de Formação, Estudos e Pesquisas. Universidade Autônoma de Lisboa.

Em 2016, a ex-presidente da República, Dilma Rousseff, nomeou Thury para o cargo de juiz-membro titular do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), na categoria Jurista, em vaga decorrente do término do biênio do também advogado Délcio Santos.

Defensor da coletividade em prol daqueles envolvidos no sistema judiciário, Thury é o magistrado mais novo na história do TRE e apoia a justiça de forma qualificada, célere e efetiva de modo que a aproximação dos advogados junto ao poder judiciário seja a base na luta e prerrogativas da advocacia.

Faltando poucos dias para a eleição do 5º Constitucional, Felipe recebeu o Amazonas News em seu escritório THURY ASSOCIADOS & ADVOGADOS, localizado no edifício The Place, bairro Adrianópolis, zona centro-sul de Manaus. 

 

 

Como de praxe, o advogado iniciou explicando o processo de votação e escolha que irá definir o novo desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM). Questionado sobre a candidatura que havia sido ‘indeferida’, Thury explicou que as demais candidaturas estavam aguardando diligências. 

Os membros da comissão entenderam que estão faltando documentos para esses vinte e nove (candidatos) e foi aberto diligências, no prazo de três dias para saná-las. Após o prazo, a comissão verificará se foram atendidos as providências. Se tiver sido preenchido, será deferido, senão, a comissão tomará as medidas cabíveis” disse Thury.

https://www.facebook.com/felipe.dosanjosthury/videos/1241805902619925/

 

Você pode falar um pouco sobre a sua formação e experiência?

Somos advogados há 14 anos. Verdadeiramente todos os dias estamos no fórum, tribunal, nas audiências. Temos atuação na área cível, família, administrativo, constitucional, consumidor, e também um pouco da área criminal. Sempre trabalhando e estudando bastante, no intuito de atender da melhor maneira possível o cliente.

Carreira 

Me formei em Direito no ano de 2003, colamos grau em março de 2004 e em maio do mesmo ano, estávamos com a carteira da Ordem (OAB-AM). Passamos de primeira na Ordem dos Advogados e aí desde lá a gente vem advogando. Somos articulista do Amazonas Em Tempo, já temos mais de cinquenta artigos escritos. Também temos artigos escritos e publicados na Revista de Jurisprudência do TRE. Tivemos a felicidade de ser, em 2006, juiz do eleitoral da classe dos advogados. Estando na cadeira destinado ao advogado na corte eleitoral. E de lá ficamos aproximadamente dois anos. Tivemos também a possibilidade de zerar os processos, saindo de lá e deixando a marca de mais de 90% de produtividade alcançando todas as metas do CNJ, contribuindo muito para o Selo Ouro, no qual o TRE conquistou. 

COPEJE

Thury destaca durante a entrevista que é um dos fundadores do Colégio Permanente de Juristas da Justiça Eleitoral (COPEJE) onde representa o Estado do Amazonas.

Tecnologia 

O advogado destacou a criação do software ‘Ouvindo a Advocacia‘ de busca processual “uma ferramenta destinada ao advogado mas que qualquer cidadão pode acessar” com o objetivo de visualizar o acompanhamento de processos com transparência e informações detalhadas, a ferramenta é resultado de experimentação baseada no trabalho desenvolvido por Felipe Thury enquanto representante da advocacia no TRE-AM. 

 

Neste momento, Felipe testou a ferramenta no celular pessoal dele. 

Nós desenvolvemos esse software, no intuito de aproximar o advogado do Poder Judiciário. Possui cadastro único pelo CNJ e link direto com o TSE e TRE/AM. Então, todas as vezes que ele é atualizado lá, atualiza aqui” concluiu.  

Na ferramenta é possível consultar a data que o processo será julgado, posição na fila, quantos dias está com magistrado, quantos dias está no gabinete, quantos dias está demorando para ir para o departamento competente.

Você teve alguma influência para cursar Direito? 

Meu avô e meu pai! Meu avô, promotor de justiça, atuante por muitos anos no Tribunal do Júri e meu pai, magistrado desde o ano de 1980. Ou seja, quando nasci, meu pai já era magistrado. Durante minha vida toda tive influência positiva para cursar direito, e com as lições diárias desses dois grandes homens, tornei-me um homem de caráter, justo e cumpridor dos meus deveres.

O pai de Felipe Thury, o magistrado Aristóteles Thury, além de vice-presidente do TRE-AM, responde também pela Corregedoria da Corte Eleitoral (2018-2020).

Propostas

O nosso interesse para pleitear essa vaga é fazer mais pela classe dos advogados, de fato ouvir a advocacia, e acredito que só aquele advogado militante que diariamente sabe das dificuldades, sabe dos problemas, dos obstáculos da arte que é advogar é que verdadeiramente está legitimado para representar a classe dos advogados no Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas. Porque um desembargador que já foi advogado, mais do que tudo, ele tem a sensibilidade, o bom senso para dar o verdadeiro valor ao advogado.

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1230455447088304&set=pb.100003715805059.-2207520000.1526440808.&type=3&theater

‘Eu não vou fazer, eu já faço’ 

O mais interessante disso, é quando os eleitores me perguntam, ‘Quais são as tuas propostas? O que tu vais fazer? Verdadeiramente vai sair do plano abstrato, do papel? E eu respondo: ‘Eu não vou fazer, já faço’. Faço na militância diária, pela classe dos advogados, fiz durante dois anos no TRE, atendendo e principalmente ouvindo o advogado, valorizando os direitos e prerrogativa da classe, aplicando sempre o princípio da horizontalidade. Analisando os memoriais, prestando atenção nas sustentações orais, debatendo, discutindo, desenvolvendo teses, tudo isso oriundo de estudo e da experiência diária na militância jurídica.

Você acha que terá alguma influência política para a escolha feita pelo governador?

Há um mandamento constitucional, artigo 94 da CF/88 que atribuiu ao governador do estado a escolha do desembargador pela classe dos advogados. No entanto, até lá, há duas etapas a serem ultrapassaras, isto é: Figurar na lista sêxtupla, pela classe dos advogados, e posteriormente ser um dos três escolhidos pelo pleno do TJAM. Temos que trabalhar por etapas. A principal é a lista sêxtupla. Estamos foçados nela. É a fase mais importante, pois com dedicação, determinação, disciplina e muito trabalho, será por meio dela que teremos condições de passar para outras fases. Me sentirei extremamente realizado, se a classe da qual faço parte me proporcionar a oportunidade de figurar na lista sêxtupla.

Considerações finais

Com toda essa certeza, essa bagagem me habilita e me credibiliza para representar hoje a classe dos advogados no TJAM. E é por essa razão que nós colocamos o nosso nome à disposição e pedimos a todos os queridos advogados que analise o nosso currículo, analise a nossa trajetória, a nossa caminhada pautado sempre no trabalho, no respeito, à classe e a todo cidadão, e à transparência a qual deve ser concedida a todos. E assim, por essa razão, pleiteamos dos advogados que irão às urnas no dia 26 de maio que possam nos dar essa chance, essa oportunidade, votando no 22. 

xxx

A eleição do quinto constitucional acontece no dia 26 de maio (sábado) no campus da Universidade Paulista (UNIP) localizado na Av Djalma Batista, bairro Flores, no horário das 8 até às 17 horas. 

Mais Lidas