Connect with us
               

Manaus, AM,

MANAUS

Após ataques, ônibus do transporte público de Manaus voltam a trafegar e circulam somente até 19h

Publicado

em

Os ônibus do transporte urbano em Manaus voltaram a trafegar de forma gradual esta segunda-feira (7). Segundo a prefeitura de Manaus, a princípio, serão retomados os serviços de 34 linhas troncais e alimentadoras que irão atender diversas zonas da cidade em direção ao Centro e Terminais de Integração (Veja a relação das linhas abaixo).

Os ônibus vão circular somente até 19h e depois serão recolhidos. Ainda não há informações sobre como será a circulação dos veículos na terça-feira (8).

Na madrugada de domingo, quando os ataques tiveram início, mais de 15 ônibus foram queimados na capital. As empresas recolheram os veículos, e a capital ficou sem a circulação de transporte público durante a manhã. Muitos trabalhadores foram prejudicados e precisaram usar transporte irregular ou particular.

Nas primeiras horas após a volta da circulação dos ônibus pela cidade, o autônomo Diego Pereira, de 28 anos, foi até o Terminal 5, no bairro São José, na Zona Leste de Manaus, após ser informado sobre o retorno.

Ele, a filha de dois anos e a esposa precisavam ir para a casa de um parente, mas não puderam ir pela manhã devido à suspensão da circulação dos ônibus após ataques de criminosos.

“Estávamos em casa esperando para podermos nos locomover, porque a gente depende do transporte público. Não temos outra alternativa”, disse.

Ele também relatou que se sentiu prejudicado com a onda de ataques que acontecem na cidade. “Agora os bandidos estão dominando as ruas. Segurança foi para onde? As pessoas não podem mais nem sair de casa. A população que acaba sendo prejudicada com isso”, comentou o autônomo.

Por meio de nota, o Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) informou que conforme o andamento do retorno das atividades, novas linhas poderão entrar em operação para reforçar os serviços à população. Fiscais de transporte do IMMU acompanharão as operações do transporte em diversos pontos da capital.

Créditos: G1 AM

Mais Lidas