Connect with us
               

Manaus, AM,

DESTAQUE

Estado trabalha para ampliar capacidade de produção de oxigênio no interior

Publicado

em

Dar autonomia na geração do gás medicinal às unidades de saúde do interior, onde o desafio logístico de transporte de Manaus para os municípios é maior, é a meta do Governo do Amazonas. Pensando em aumentar a autonomia dos hospitais com relação a esse insumo, principalmente nos municípios, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) concentra esforços agora para adquirir mais 29 usinas.

Da capacidade total de produção de oxigênio por usinas no estado, que hoje chega a 16.344 metros cúbicos (m³), 10.176 m³ podem ser gerados nas usinas já instaladas em unidades de saúde do interior do Amazonas.

Três usinas novas foram adquiridas na semana passada, com os recursos empenhados, e a entrega dos equipamentos pelos fornecedores está sendo aguardada. Duas usinas têm capacidade de 13m³/hora e uma tem capacidade de 17m³/hora.

No dia 25 de março, o Centro de Serviços Compartilhados (CSC-AM) realizou um pregão para aquisição de mais nove usinas para o interior.

Por divergências entre o valor cobrado pelas empresas interessadas no negócio e o orçado pela SES-AM, não houve vencedor. A secretaria segue buscando novos interessados em vender os equipamentos para o Estado.

A produção autônoma de oxigênio no interior tem sido um diferencial que permitiu o Amazonas superar a crise de desabastecimento de oxigênio vivida em janeiro, ressalta o secretário de Saúde, Marcellus Campêlo.

“As usinas foram instaladas no interior com o objetivo de dar autossuficiência a esses municípios”, lembra o secretário.

As 25 usinas instaladas nos municípios já concentram 62,26% da capacidade produtiva de oxigênio das 38 em operação no estado

Onde há usinas

No interior, há 25 usinas em operação em 20 municípios: Alvarães, Apuí, Autazes, Barcelos, Carauari, Careiro, Coari, Eirunepé, Humaitá, Itacoatiara (3 usinas), Lábrea, Manacapuru, Maués (2), Nova Olinda do Norte, Parintins (3), Santo Antônio do Içá, Tabatinga, Tapauá, Tefé e Urucará.

Em Manaus, há 13 usinas em operação: no Hospital Geraldo da Rocha, Fundação Cecon, Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), Hospital Beneficente Português, Hospital Delphina Aziz (2 usinas), Hospital Francisca Mendes, Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, Instituto da Criança do Amazonas (Icam), Maternidade Azilda Marreiro, Hospital Adventista (2).

Mais Lidas