Connect with us
               

Manaus, AM,

MUNDO

Mulher morre por picada de cobra; polícia descobre que verdadeiro assassino é seu marido

Publicado

em

ÍNDIA – Uma jovem de 25 anos faleceu na cidade de Kollam, no estado de Kerala, sul da Índia, supostamente por uma picada de cobra. O caso ocorreu em maio de 2020. Após investigação, a polícia descobriu que o verdadeiro culpado pela morte era o marido da vítima.

Uthra foi encontrada por sua mãe sem movimentos em sua cama, com uma mancha de sangue no braço esquerdo. A família levou a moça a uma unidade de saúde, mas ela não resistiu.

Na autópsia, constou a morte pela picada de uma naja indiana, uma serpente altamente venenosa. Um ataque comum no país, de acordo com informações da BBC Brasil.

A conclusão, após investigação policial foi de que ela realmente morreu pela mordida da cobra, mas o assassino real era Suraj Kumar, marido de Uthra.

Para completar, essa não havia sido a primeira tentativa do criminoso de matar a esposa. O homem foi considerado culpado e condenado à prisão perpétua pelo caso, descrito pelo juiz como “diabólico e medonho“.

MOTIVAÇÃO

Suraj Kumar e Uthra eram casados desde março de 2018, quando se conheceram por meio de um corretor matrimonial. A família sabia que ela tinha problemas de aprendizagem e procuraram um marido para “cuidar” de Uthra.

“Ela era um pouco diferente, tinha dificuldades de aprendizagem. Queríamos um homem que pudesse cuidar dela“, disse o irmão da vítima, Vishu, segundo à BBC Brasil.

O marido era um bancário, de 27 anos, filho de um motorista de auto-riquixá, veículo de três rodas bastante popular na Índia, e a mão, uma dona de casa, que não possuía muitas posses.

Ele recebeu como dote pelo casamento, costume do país, 720 gramas de ouro, um sedã Suzuki e 500 mil rúpias (cerca de R$ 37 mil) em dinheiro.

Mais tarde, ficaria claro para a família que a união foi motivada por ganhos financeiros.

“Uthra era uma pessoa que nunca via mal em ninguém. Sua dificuldade de aprendizagem fazia com que ela não tivesse como perceber que estava sendo usada“, relembrou Vishu.

De acordo com informações do julgamento, a dificuldade de aprendizagem da moça estaria deixando o marido “insatisfeito”.

No total, foram três tentativas de matá-la. A primeira foi em 26 de fevereiro de 2020, quando Kumar comprou uma víbora de Russell e deixou a cobra na escada da casa. Em seguida, ele pediu para Uthra ir ao quarto pegar o celular, com o objetivo de que ela fosse picada. A mulher, no entanto, viu o animal e pediu ajuda.

O homem, então, guardou o animal e dias depois, em 2 de março, fez outra tentativa. Ele dopou a esposa e, quando ela dormia, fez com que a cobra a picasse. Uthra acordou com dores e foi ao hospital. No local, Kumar disse que Uthra havia sido picada fora de casa, quando lavava roupas durante a noite. Ela negou e disse que nunca lavava roupas depois de escurecer.

Uthra teve de passar 52 dias no hospital se recuperando. Quando teve alta, foi para a casa dos pais. Após 15 dias, ela estava de cama, sem conseguir andar, quando o marido a dopou outra vez, misturando remédios em um suco.

Desta vez, Kumar comprou uma naja, com veneno mais letal do que o da cobra anterior. Ele jogou a cobra em cima da esposa, mas o bicho não a picou. O homem, então, forçou as presas da naja no braço de Uthra duas vezes. A largura entre as presas foi determinante para que se descobrisse que a picada não havia acontecido de forma natural.

Além disso, segundo a polícia local, najas só atacam se forem muito provocadas. O ataque também aconteceu durante a noite, quando esse tipo de cobra está adormecida.

“Najas normalmente não mordem, a menos que sejam muito provocadas. E, depois das 20h, elas geralmente estão adormecidas“, explicou Hari Shankar, inspetor-geral adjunto da Polícia de Kerala que trabalhou no caso.

Kumar foi condenado à prisão perpétua.

Mais Lidas