Connect with us
               

Manaus, AM,

BRASIL

Brasil supera 14 milhões de casos de covid e 381 mil mortos

Publicado

em

O Brasil registrou nesta quarta-feira 3.472 novos óbitos em decorrência da covid-19, o que eleva o total de vítimas fatais da doença no país a 381.475, informou o Ministério da Saúde.

Também houve 79.719 novos casos de coronavírus, elevando o total de infecções no país a 14.122.795, acrescentou a pasta.

O Brasil é o terceiro país a superar a marca de 14 milhões de casos confirmados da doença, após Estados Unidos e Índia. Em termos de óbitos, fica abaixo só dos EUA em números absolutos, mas atualmente lidera na contagem média diária de novas mortes.

Segundo levantamento da Reuters, o Brasil recentemente é responsável por uma em cada quatro vítimas fatais da covid-19 no mundo a cada dia.

Dados publicados pelo Imperial College de Londres na terça-feira indicaram que a taxa de transmissão do vírus no Brasil segue em 1,06, mesmo nível da semana passada, o que significa que cada 100 pessoas com o vírus contaminam outras 106.

A cifra sugere um avanço da doença pelo país, já que só há desaceleração do contágio quando o índice permanece abaixo de 1.

Estado mais afetado pelo coronavírus em números absolutos, São Paulo alcança as marcas de 2.786.483 casos e 90.627 mortes.

Segundo dados do Ministério da Saúde, Minas Gerais é o segundo Estado com maior número de infecções registradas, com 1.298.176 casos, mas o Rio de Janeiro é o segundo com mais óbitos, com 42.110 mortes, desde o início da pandemia.

O governo ainda reporta 12.646.132 pessoas recuperadas da covid-19 e 1.095.188 pacientes em acompanhamento.

Consórcio da imprensa

O Brasil registrou 3.157 novas mortes pela covid-19 nesta quarta-feira, 21. A média semanal de vítimas, que elimina distorções entre dias úteis e fim de semana, caiu pelo quarto dia seguido e ficou em 2.787, abaixo de 2.830 registrado na terça-feira.

Com transmissão descontrolada do vírus, o País tem visto o colapso de várias redes hospitalares, com morte de pacientes na fila por leito e falta de remédios para intubação. Governadores e prefeitos têm recorrido a restrições ao comércio e até ao lockdown para frear o vírus. Já o presidente Jair Bolsonaro continua como forte crítico das medidas de isolamento social, recomendadas por especialistas, e afirma temer efeitos negativos na economia.

Nesta quarta-feira, o número de novas infecções notificadas foi de 71.231. No total, o Brasil tem 381.687 mortos e 14.122.116 casos da doença, a segunda nação com mais registros de óbitos, atrás apenas dos Estados Unidos. Os dados diários do Brasil são do consórcio de veículos de imprensa formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde, em balanço divulgado às 20h. Segundo os números do governo, 12.646.132 pessoas estão recuperadas.

O Estado de São Paulo registrou nesta quarta-feira um número alto de mortes por coronavírus, totalizando 977. Outros seis Estados também superaram a barreira de 100 óbitos no dia: Minas Gerais (468), Rio de Janeiro (365), Paraná (181), Rio Grande do Sul (175), Ceará (120) e Bahia (118).

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia, mas foi mantida após os registros governamentais continuarem a ser divulgados.

Nesta quarta-feira, o Ministério da Saúde informou que foram registrados 79.719 novos casos e mais 3.472 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas. No total, segundo a pasta, são 14.122.795 pessoas infectadas e 381.475 óbitos. Os números são diferentes do compilado pelo consórcio de veículos de imprensa principalmente por causa do horário de coleta dos dados.

Créditos: Portal Terra

Mais Lidas