Connect with us
               

Manaus, AM,

AMAZONAS

Prefeita do AM é acusada de ‘comprar’ vereador por R$20 mil para aprovar contas do município

Publicado

em

Itapiranga – A prefeita Denise de Farias Lima (PROS) é acusada de pagar propina no valor de R$20 mil ao vereador Antonio Marcos de Araújo Soares (PRB), conhecido como ‘Pelado’ membro da Comissão de tomada de Contas do município de Itapiranga, a 339 km de Manaus. 

Todos os anos, as prefeituras são obrigadas, perante a lei, a prestar conta junto ao Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), cujo o prazo se encerrou em março deste ano. A Prefeitura de Itapiranga está na lista de prefeituras inadimplentes com o TCE.

No início de junho, os conselheiros do TCE autorizaram, por unanimidade, a abertura do processo de tomada de contas do município de Itapiranga, que cabe à Câmara Municipal realizar o procedimento. 

A Câmara Municipal instaurou a tomada de contas em uma comissão formada por três vereadores Fábio Pereira Lima, Alexander Steenbuck – ambos do PMN – e Antonio Marcos (PRB) para investigar os contratos de licitação.

Em desespero e com medo de investigação, a prefeita Denise Lima é suspeita de ‘comprar’ o vereador Antonio Marcos, conhecido como ‘Pelado’ membro da comissão, para que ele aprovasse as contas do município.  

O dinheiro teria sido doado por um empresário para fazer o pagamento do vereador ‘Pelado’. Em troca, o empresário teria uma licitação aprovada no município.

Nos prints, é possível ver a conversa do empresário com Denise, informando que o valor já está em ‘conta’ e questionando se pode entregar para outro vereador ‘Michel’ que faria o pagamento a ‘Pelado’. O empresário ainda orienta a prefeita a dar inicialmente 50% do pagamento ao vereador, por ele não ser ‘confiável’.

Ouça o áudio:

Em contato com o vereador Alexander, relator da Comissão, informou que a tomada de contas está em fase de avaliação do balancete da prefeitura “O decreto legislativo foi aprovado permitindo a criação da comissão e o trabalho está prosseguindo” disse.

A equipe do portal tentou entrar em contato com a prefeita mas até o fechamento desta matéria não houve respostas. O espaço está aberto para esclarecimentos. 

Entenda 

A tomada de contas é uma ação procedimental desempenhada pelas câmaras municipais, no caso dos municípios, e pela Assembleia Legislativa, no caso do governador, se houver a necessidade. Após o prazo de 90 dias, as câmara têm um prazo de dez dias para enviar, com relatório final, a tomada de contas ao Tribunal Pleno. Caso não seja cumprido o prazo determinado, o TCE irá instaurar a tomada de contas especial e irá à prefeitura.

Mais Lidas